Exclusivo “Meu filho foi morto com tiro à queima roupa”, diz pai do músico Carlos Henrique

Pai de vítima acusa policiais de execução sumária, alegando que seu filho foi morto com tiro à queima roupa dentro do carro

Avalie a matéria:
Pai do músico Carlos Henrique, supostamente vítima de uma bala perdida durante uma perseguição policial | Reprodução / TV Meio

Em entrevista exclusiva ao programa Patrulha da TV Meio, o pai do músico Carlos Henrique, supostamente vítima de uma bala perdida durante uma perseguição policial, apontou que o filho foi morto a queima roupa por policiais. 

“Estas informações que eu recebi é tudo ao contrário, foi tudo errado, tudo ao contrário, cheguei lá no local e meu filho que estava dentro do carro morto, com um tiro à queima roupa, meu filho foi morto com  tiro à queima roupa dentro do carro, meu filho foi tirado pra fora do carro e jogando pra fora como cachorro, Agora quem matou meus filho? Por quê?. Por que o policial estava preso lá na central de flagrantes?”, disse.

Pai do músico Carlos Henrique, supostamente vítima de uma bala perdida durante uma perseguição policial em Teresina / Foto - TV Meio

Carlos Batista ainda destacou que ao chegar na Central de Flagrantes de Teresina, um dos assaltantes preso no local, apontou que o filho foi morto por policiais. Além disso, Carlos foi supostamente sido impedido de fazer fotos do corpo da vítima.

“Eu cheguei lá (na central)  tinha dois bandidos lá e outro no HUT,  aí o bandido chegou e apontou ‘olha quem matou teu filho foi o policial’. Aí eu fui tentar tirar umas fotos do meu filho e não deixaram eu entrar, tirei umas fotos e  mandaram eu apagar todas as fotos.  Meu filho foi morto dentro do veículo, eu tenho como provar que meu filho estava dentro e eles chegaram atirando”, disse.

JUSTIÇA

O pai da vítima disse que tem como provar que o filho foi morto no veículo, e não fora, como havia sido apontado anteriormente. Carlos finalizou destacando que o Instituto Médico Legal (IML) foi até o local e não fez o recolhimento do corpo.

“Quero pedir em nome de Jesus uma resposta, porque eu nunca quero que fique impune. Por que o policial está lá preso? por que que o bandido foi solto? ele estava com algema na mão, não estava com um ferimento de nada, por quê?. Eu quero justiça com meu filho, o IML foi e voltou, aí depois o SAMU  já veio pegar meu filho morto. Ele estava lá morto,  ali foi praticamente atirador de elite”, finalizou.



Participe de nossa comunidade no WhatsApp, clicando nesse link

Entre em nosso canal do Telegram, clique neste link

Baixe nosso app no Android, clique neste link

Baixe nosso app no Iphone, clique neste link


Veja Também
Tópicos
SEÇÕES