Justiça decreta prisão de família de Djidja Cardoso e funcionários de salão

A Justiça do Amazonas ordenou a prisão da família e funcionários de Djidja Cardoso, acusados de estupro, tráfico de drogas e venda de drogas.

Avalie a matéria:
Dilemar Cardoso Carlos da Silva, a Djidja Cardoso | FOTO: Reprodução

A Justiça do Amazonas determinou a prisão preventiva de Cleusimar Cardoso e Ademar Farias, mãe e irmão de Dilemar Cardoso Carlos da Silva, a Djidja Cardoso, além de outras três pessoas. Eles estão envolvidos na morte da ex-Sinhazinha do Boi Garantido, que ocorreu na terça-feira (28), em Manaus.

QUEM SÃO OS ACUSADOS?

  • Cleusimar Cardoso - mãe
  • Ademar Farias - irmão 
  • Verônica da Costa Seixas -  gerente do salão Belle Femme
  • Marlisson Vasconcelos Dantas - cabeleireiro do salão Belle Femme
  • Claudiele Santos da Silva -  maquiadorado salão Belle Femme

ENTENDA

Os crimes listados no mandado de prisão são estupro, associação para o tráfico de drogas e venda de drogas.  Djidja Cardoso, 32 anos, morreu na residência onde morava, no bairro Cidade Nova, Zona Norte da capital amazonense. Segundo a polícia, a “causa da morte ainda não foi determinada e só poderá ser confirmada após a realização do exame necroscópico“. 

Uma equipe policial esteve na casa da empresária e deu início aos procedimentos investigativos cabíveis. Um relatório preliminar do Instituto Médico Legal (IML), indica que a causa da morte é considerada “indeterminada”, ocasionada por “depressão dos centros cardiorrespiratórios centrais bulbares; congestão e edema cerebral“.

A morte da empresária trouxe à tona conflitos familiares que, até então, só eram conhecidos nos “bastidores”.



Participe de nossa comunidade no WhatsApp, clicando nesse link

Entre em nosso canal do Telegram, clique neste link

Baixe nosso app no Android, clique neste link

Baixe nosso app no Iphone, clique neste link


Veja Também
Tópicos
SEÇÕES