Bolsonaro confirma texto com fake news: 'Mandei, qual o problema?'

Ex-presidente pediu a contatos que repassassem 'ao máximo' texto que insinuava fraude na eleição

Avalie a matéria:
Bolsonaro confirma texto com fake news: 'Mandei, qual o problema?' | Valter Campanato/Agência Brasil

Convocado a prestar depoimento pela Polícia Federal no âmbito das investigações relacionadas a um conjunto de empresários que teriam debatido a possibilidade de um golpe de Estado através do WhatsApp, o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) admitiu ter encaminhado a determinados contatos uma mensagem na qual sugeria, embora sem apresentar evidências concretas, a ocorrência de irregularidades por parte do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) durante as eleições do último ano. Adicionalmente, o conteúdo da mensagem incluía críticas direcionadas ao ministro Luís Roberto Barroso, membro do Supremo Tribunal Federal (STF). 

Durante uma entrevista concedida à "Folha de S. Paulo" em um voo de Brasília a São Paulo nesta quarta-feira, o ex-presidente confirmou o conteúdo da mensagem que havia enviado ao empresário Meyer Nigri, o fundador da Tecnisa. "Eu mandei para o Meyer, qual o problema? O [ministro do STF e então presidente do TSE Luís Roberto] Barroso tinha falado no exterior [sobre a derrota da proposta do voto impresso na Câmara, em 2021]. Eu sempre fui um defensor do voto impresso", disse Bolsonaro.

Bolsonaro afirmou que não era membro do círculo de empresários para os quais, conforme a declaração da PF, Nigri compartilhou a mensagem. Contudo, a Polícia Federal planeja interrogá-lo acerca da disseminação do conteúdo. O depoimento está agendado para o dia 31 do corrente mês, a ser conduzido na sede da instituição em Brasília. "Eu vou lá explicar", disse ele à "Folha".  

Após desembarcar em São Paulo, Bolsonaro foi admitido no Hospital Vila Nova Star, onde está sujeito a uma série de exames de praxe, sob a supervisão de seu médico pessoal, Antônio Macedo. Segundo informações do advogado Fabio Wajngarten, o ex-presidente está investigando sintomas associados à agressão por faca que ocorreu durante sua campanha eleitoral em 2018.



Participe de nossa comunidade no WhatsApp, clicando nesse link

Entre em nosso canal do Telegram, clique neste link

Baixe nosso app no Android, clique neste link

Baixe nosso app no Iphone, clique neste link


Veja Também
Tópicos
SEÇÕES