Ex-auxiliar de Bolsonaro quer proibir crianças na parada LGBTQIA+: “promiscuidade”

Mário Frias solicitou o apoio do presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira, afirmando que é inaceitável o uso de crianças para promover ideologias e comportamentos que ele considera inadequados.

Avalie a matéria:
Bloco "Crianças e Adolescentes Trans Existem" desfilou na parada do orgulho LGBTQIAPN+ em São Paulo; deputado federal Mário Frias quer proibir a presença de menores de idade nesses eventos | Reprodução/Redes Sociais

O deputado federal e ex-secretário Especial de Cultura, Mário Frias (PL-SP), expressou nas redes sociais sua oposição à presença de crianças na parada do orgulho LGBTQIA+, realizada em São Paulo no último domingo (2/6). Frias criticou o evento, alegando que crianças estão sendo exploradas e sexualizadas.

Em suas postagens no X (antigo Twitter), Frias ressaltou a necessidade urgente da aprovação de seu Projeto de Lei (PL) 3.022/23, que visa proibir a participação de menores em eventos como a parada LGBTQIA+ e punir os responsáveis por permitir sua presença.]

Leia Mais

ACIONOU O LIRA

Frias também solicitou o apoio do presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira, afirmando que é inaceitável o uso de crianças para promover ideologias e comportamentos que ele considera inadequados.

O PL 3.022/23, apresentado em junho de 2023, propõe mudanças no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), especificando crimes relacionados à presença de menores em eventos que, segundo Frias, promovem comportamentos ilícitos e inadequados para sua faixa etária. O deputado argumenta que adultos da comunidade LGBTQIA+ influenciam a sexualidade das crianças, promovendo ideologias de gênero.

JUSTIFICATIVA DO DEPUTADO

Na visão de Frias, eventos como a parada do orgulho LGBTQIA+ expõem crianças a situações inadequadas, incluindo conteúdo erótico e sexualização precoce. Ele enfatiza que, embora adultos tenham o direito de buscar sua felicidade, influenciar crianças dessa forma é inaceitável.

Durante a parada LGBTQIA+ de São Paulo, houve uma marcha destacando a existência de crianças trans, organizada por Thamirys Nunes, ativista e presidente da ONG Minha Criança Trans. O evento incluiu uma faixa com o nome do bloco "Crianças e Adolescentes Trans Existem", exibida nas cores da bandeira trans (rosa, azul e branco). Nunes, que tem um filho trans de 9 anos, defendeu a visibilidade e os direitos das crianças trans



Participe de nossa comunidade no WhatsApp, clicando nesse link

Entre em nosso canal do Telegram, clique neste link

Baixe nosso app no Android, clique neste link

Baixe nosso app no Iphone, clique neste link


Veja Também
Tópicos
SEÇÕES