União Brasil afasta Luciano Bivar da presidência do partido; Antonio Rueda assume o cargo

A Executiva do União Brasil votou pelo afastamento temporário do deputado Luciano Bivar, atual presidente do partido devido a ameaças contra Antonio Rueda.

Avalie a matéria:
Deputado Luciano Bivar é afastado da presidência do União Brasil | Adriano Machado/Crusoé

Nesta quarta-feira (20), a Executiva do União Brasil votou pelo afastamento temporário do deputado Luciano Bivar, atual presidente do partido devido a ameaças contra Antonio Rueda e seus familiares, além de acusações relacionadas à desfiliação de deputados do Rio de Janeiro sem consulta à Executiva do partido. Com o afastamento, o vice-presidente, Antonio Rueda (PE), assume a liderança da sigla.

DECISÃO INTERNA - Bivar foi destituído com 11 votos a favor, 5 contra e uma abstenção, após uma representação assinada por parlamentares e governadores do partido. A solicitação visava o afastamento de Bivar da presidência e sua expulsão com cancelamento da filiação. O afastamento é provisório enquanto o Conselho de Ética do partido analisa o caso, podendo efetivar a determinação em até 60 dias. Antonio Rueda revelou ter contratado uma empresa de segurança privada após as ameaças recebidas.

CONSEQUÊNCIAS - A União Brasil busca recuperar uma vaga na mesa da Câmara, mas isso só será possível se Bivar for expulso. Os deputados Arthur Maia (BA) e Paulo Azi (BA) são cogitados para ocupar a vaga. O partido, resultante da fusão entre PSL e DEM, sempre foi liderado por Luciano Bivar (UB-PE), fundador do PSL. Antonio Rueda planeja acionar o STF para investigar o incêndio nas casas dele e de sua irmã em Pernambuco, atribuído a Bivar. Esta ação se soma a um pedido de inquérito da Polícia Civil do Distrito Federal sobre as ameaças recebidas.

DISPUTA PELA PRESIDÊNCIA - A eleição de Rueda ocorreu após uma tentativa de "virada de mesa" por parte de Bivar, que ocupava o cargo anteriormente e tentou cancelar a convenção. Bivar contestou publicamente a eleição de Rueda e se recusa a aceitar o resultado. A troca de acusações se agravaram na última semana, quando Antônio Rueda acusou Bivar de ser o responsável pelos incêndios em duas casas ligadas ao político, no litoral de Pernambuco. O deputado federal, por outro lado, negou e afirmou que vai processar Rueda por danos morais pelas acusações relacionadas aos incêndios.

POSICIONAMENTO DE LÍDERES DO PARTIDO - Ronaldo Caiado (União-GO), governador do estado de Goiás, condenou o incêndio como um "crime político" e um "atentado contra o União Brasil"prometendo que não ficará impune.

Na semana passada, deputados, senadores, ministros e governadores se reuniram na sede nacional do partido e votaram pelo prosseguimento do processo que pode resultar na expulsão e cancelamento da filiação do deputado federal Luciano Bivar. Foram 17 votos favoráveis, nenhum contra e 15 abstenções.

Veja Também
Tópicos
SEÇÕES