Rio recebe nova remessa de vacinas da Covid-19 para combater a subvariante Ômicron

O Rio é o município com a maior cobertura vacinal do estado, com 99% da população vacinada com a primeira e segunda doses, e mais de 80% com a dose de reforço

Avalie a matéria:
Subvariante Ômicron (à esquerda) e dose de vacina contra a Covid-19 (à direita) | Montagem/MeioNews

O estado do Rio de Janeiro iniciou a distribuição de 46,6 mil doses da nova vacina contra a Covid-19. Na capital, a campanha de imunização com o imunizante XBB, atualizado para combater uma subvariante da Ômicron, começará ainda nesta semana, conforme anunciou o secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz. A nova vacina cobre um espectro maior de cepas em comparação com os imunizantes anteriores.

Subvariante Ômicron - Foto: Reprodução

cobertura vacinal

Soranz recomenda que a população não utilize mais as vacinas antigas e, ao invés disso, opte pela XBB quando chegar sua vez no calendário de vacinação. O Rio é o município com a maior cobertura vacinal do estado, com 99% da população vacinada com a primeira e segunda doses, e mais de 80% com a dose de reforço.

Zé Gotinha

Além da nova campanha de vacinação contra a Covid-19, o Rio também foca na imunização contra a gripe. O mascote Zé Gotinha percorrerá unidades de saúde, estações do metrô e do BRT, além de escolas e parques infantis. Hoje também começa a campanha estadual contra a poliomielite, destinada a crianças de 1 a 4 anos de idade, mesmo aquelas com o esquema vacinal completo.

Pesquisa laboratorial da subvariante Ômicron - Foto: Reprodução

Distribuição e aplicação das doses

Claudia Mello, secretária de Estado de Saúde, explicou que a logística para distribuir as vacinas aos 92 municípios do estado foi cuidadosamente planejada. Esta nova remessa de vacinas é apenas a primeira parcela do total de 189,6 mil doses a serem entregues. Após a distribuição, os municípios serão responsáveis pela aplicação das vacinas, priorizando grupos como idosos, pessoas imunocomprometidas, indígenas, trabalhadores da saúde e outros grupos vulneráveis.

Para mais informações, acesse meionews.com

Leia Mais
Veja Também
Tópicos
SEÇÕES