Exclusivo Djidja Cardoso pode ter sido morta pela mãe e irmão em ritual, diz delegado

Djidja Cardoso, ex-Sinhazinha do Boi Garantido, foi encontrada morta em Manaus em meio a investigações de um possível assassinato por sua mãe e irmão em um ritual de seita

Avalie a matéria:
Djidja Cardoso pode ter sido morta pela mãe e irmão em ritual, diz delegado | FOTO: Reprodução

A Polícia Civil do Amazonas investiga a hipótese de que Dilemar Cardoso Carlos da Silva, a Djidja Cardoso, tenha sido assassinada pela mãe e o irmão durante uma seita. No entanto, a defesa nega. A ex-Sinhazinha do Boi Garantido foi encontrada morta na última terça-feira (28), em Manaus.

ENVOLVIDOS

  • Cleusimar Cardoso - mãe
  • Ademar Farias - irmão 
  • Verônica da Costa Seixas -  gerente do salão Belle Femme
  • Marlisson Vasconcelos Dantas - cabeleireiro do salão Belle Femme
  • Claudiele Santos da Silva -  maquiadorado salão Belle Femme

O QUE DIZ A POLÍCIA?

“O que foi levantado durante o curso das investigações, inclusive a partir dos depoimentos, que foram tomados pelas vítimas e testemunhas, essa seita considerava que o Ademar era o Jesus Cristo na terra. A sua mãe é, segundo essa seita, seria a Maria de Nazaré e a Djidja era considerada como se fosse a Madalena e todos eles faziam parte dessa seita”, explicou o delegado Cícero Túlio ao repórter Lucas Conrado, da TV Meio. 

 Dilemar Cardoso Carlos da Silva | FOTO: Redes Sociais

No entanto, o advogado dos acusados, Sam Barbosa, relatou que “nada do que está sendo falado foi transparente”, e que não seria, nesse primeiro momento, possível confirmar a hipótese.

“Não, a defesa inclusive contesta a todas essas alegações. O que se tem conhecimento são supostos vazamentos que a defesa não pode confirmar neste presente momento, principalmente se isso existe no inquérito que está em andamento. O inquérito ainda não fechou, o que aparentemente foi demonstrado é que existem supostos indícios nesses indícios materialidade e autorias estão confirmados ainda”, disse o advogado Sam Barbosa.

INVESTIGAÇÃO

Uma equipe policial esteve na casa da empresária e deu início aos procedimentos investigativos cabíveis. Um relatório preliminar do Instituto Médico Legal (IML), indica que a causa da morte é considerada “indeterminada”, ocasionada por “depressão dos centros cardiorrespiratórios centrais bulbares; congestão e edema cerebral“.

A Justiça do Amazonas determinou a prisão preventiva de Cleusimar Cardoso e Ademar Farias, mãe e irmão de Djidja Cardoso, além das outras três pessoas. Os crimes listados no mandado de prisão são estupro, associação para o tráfico de drogas e venda de drogas.



Participe de nossa comunidade no WhatsApp, clicando nesse link

Entre em nosso canal do Telegram, clique neste link

Baixe nosso app no Android, clique neste link

Baixe nosso app no Iphone, clique neste link


Veja Também
Tópicos
SEÇÕES